Bendito é o que vem em nome do Senhor!

E o Deus da Paz te dê bom ânimo, vitória e graça abundante!

Graça, Paz e Fogo Santo!




segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

“Ainda que vocês estejam privados de liberdade, a partir de hoje estão libertos pela presença poderosa de Cristo”

Batismo em penitenciária
Aconteceu nessa terça feira (29) a primeira cerimônia de batismo realizada dentro de uma penitenciária de segurança máxima no Brasil. 35 detentos foram batizados na cerimônia que aconteceu no Centro de Recuperação do Pará III, no município de Santa Isabel (PA).
De acordo com a Agência Pará, o batismo é resultado de um trabalho evangelístico realizado desde 2009 pela organização não governamental (ONG) 100% Liberdade. A parceria entre a Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) e as igrejas Assembleia de Deus e Igreja do Evangelho Quadrangular tem levado dezenas de internos das penitenciárias a se converterem à religião evangélica.
Representantes das igrejas participantes visitam os internos dos estabelecimentos prisionais uma vez por semana para pregar o Evangelho e realizar um trabalho de ressocialização.
“Ainda que vocês estejam privados de liberdade, a partir de hoje estão libertos pela presença poderosa de Cristo”, disse aos reclusos o pastor Adelson Martins que conduziu a celebração de batismo. O pastor disse também aos internos que o batismo significa “nascer para uma nova vida”, ele explicou que o rito simboliza uma atitude de mudança.
Alguns dos internos que foram batizados falaram sobre sua conversão: “Estava em liberdade, mas estava preso pela vaidade, poder e dinheiro. Foi preciso acontecer tudo isso comigo para eu conhecer o caminho que leva à boa fama”, disse João Batista Ferreira Bastos. Outro interno, Sidney Carlos da Silva, falou da importância do acesso à religião para a pessoa privada de liberdade: “O batismo representa o resultado de sucesso do trabalho de reinserção social e o apoio que a direção da casa penal tem garantido”.
O diretor do centro de recuperação, Janderson Paixão, ressaltou a importância da religião na ressocialização do detento e afirmou que, entre os elementos previstos na Lei de Execução Penal Brasileira, a assistência religiosa é o que mais ajuda nesse processo. Ele ressalta também que o desafio como gestor é trabalhar concomitantemente a educação e o trabalho, aliados à religião. O diretor completou falando da importância da nova postura de vida desses internos na segurança da penitenciária: “É o marco de uma nova história. Cada interno firmou um compromisso com Deus para ser multiplicador de um novo testemunho. A ajuda dos detentos será fundamental para aliviar a tensão no cárcere”.
Fonte: Gospel+

Um comentário:

Francisco Netto disse...

Caro e digno irmão Igo Gutemberg, paz e parabéns pela sua página digital. Vim conhecer, também agradecer pela participação no meu blog e felicitar por este brilhante trabalho evangelístico de anunciar a Palavra na blogsfera...

Aproveito e deixo convite para visitar e opinar no meu blog.

http://wwwteologiavivaeeficaz.blogspot.com/

Profº Francisco Netto